sexta-feira, 29 de maio de 2009

Dia Mundial da Criança

A RUA É DAS CRIANÇAS

Ninguém sabe andar na rua como as crianças.


Para elas é sempre uma novidade, é uma constante festa transpor umbrais.
Sair à rua é para elas muito mais do que sair à rua.

Vão com o vento.

Não vão a nenhum sítio determinado,

não se defendem dos olhares das outras pessoas
e nem sequer,
em dias escuros,
a tempestade se reduz,
como para a gente crescida,
a um obstáculo que se opõe ao guarda chuva.

Abrem-se à aragem.

Não projectam sobre as pedras, sobre as árvores, sobre as outras pessoas que passam, cuidados que não têm.

Vão com a mãe à loja, mas apesar disso vão sempre muito mais longe.

E nem sequer sabem que são a alegria de quem as vê passar e desaparecer
.

Ruy Belo


Fotos: Manuela Soares e Jornal das Caldas

Dia Mundial da Poesia 2008. Homenageámos Ruy Belo na biblioteca das Caldas, depois de o mesmo também ter acontecido em Rio Maior por iniciativa da câmara local, no 75º aniversário do seu nascimento, com a presença de Teresa Belo, viúva do poeta, e do nosso amigo Henrique Fialho, também poeta de Rio Maior, muito entendido sobre a obra e a vida do homenageado, um dos maiores da nossa poesia.

E dissemos emocionados o poema em cima, a convite da direcção da Comunidade de Leitores de Caldas da Rainha.

5 comentários:

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolescentes aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

Ana Silva disse...

De facto, temos muito a aprender com as nossas crianças. Estes pequenos seres em desenvolvimento são capazes de gestos tão simples e tão nobres em simultâneo, como o de brincar com outra criança sem nada saber a respeito da mesma. Sem saber o seu nome, crenças, costumes ou cor. Ambas brincam uma com a outra, lado a lado, sem qualquer entrave, sem qualquer preconceito.

A alegria de viver acorda com elas todas as manhãs. Tudo é descoberta, tudo é novidade, tudo é alegria de querer saber e de dar ainda mais e mais e mais.

São vida no estado mais puro que comporta uma infinita capacidade de dar, afecto, sorriso, alegria, brincadeira, sinceridade e simplicidade.

E por isto, e muito mais, nós adultos devemos cuidar para que esta forma de vida, no estado mais puro, continue a ser um raio de Sol e de esperança para a construção de um Mundo Melhor.

Ana Silva

Maria Gabriela disse...

"As manhãs da minha infância

Passávamos a manhã inteira bincando de furar o solo de terra fofa com o dedo polegar e jogando dentro do orifício umas sementinhas. (...) Mamãe dizia que se a sementinha ouvisse a nossa conversa e nossos risos ela iria pôr a cabecinha de fora para ver o que se passava. (...) Agora - dizia-me ela - devemos mostrar às plantinhas que o mundo aqui fora vale a pena. Vamos ficar sempre felizes uns com os outros que é para as plantinhas não voltarem lá para dentro. (...)"

DeRose, em "Eu me Lembro"

Aos meus filhos.

o Nosso cAstelo disse...

Henrique, fomos colegas na UCP, até colaborei para a 'revista jovem de rio maior', vê lá se adivinhas quem sou...bj grnd

frAgMenTUS disse...

fui googlar e encontrei-te, q giro...aqui estã a minha foto