domingo, 7 de junho de 2009

Poema de Eugénio de Andrade

Na Bertrand das Caldas encontrámos o novo romance do amigo Luís Costa Pires, AO TEU LADO, que, a abrir, tem este poema, reflexo da nossa alma agora.

(...) só aqueles olhos grandes de criança ...

me fazem falta...

...

é esse olhar

que de noite em noite vem

da lonjura por algum atalho

e me rouba o sono

e não me poupa o coração.


Eugénio de Andrade




Ganhámos o dia assim.





http://www.depoisdanoite.blogspot.com/.

2 comentários:

Anónimo disse...

Também de Eugénio de Andrade:
"Creio que foi o sorriso,
sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso."

o salineiro disse...

Aqui está uma agradável surpresa. Não sabia que Rio Maior estava tão bem representado no universo bloguista.

www.terradosal.blogspot.com