domingo, 21 de setembro de 2008

Chá afrodisíaco da nossa amiga Zélia Sakai (com autorização expressa da autora).


www.plantasmedicinaisecologia.blogspot.com


Segundo lendas orientais a descoberta do chá deve-se aos monges ermitãs, habitantes das montanhas virgens. Dedicados á contemplação e à meditação procurando constantemente harmonizar-se com o ritmo do universo, sentiram a afinidade entre determinadas plantas e a água cristalina da nascente, estabelecendo, assim, uma aliança harmoniosa revelada numa bebida límpida e de deliciosos aromas e sabores. A descoberta do chá atribuí-se à época anterior à utilização do fogo.


PLANTAS MEDICINAIS AFRODISÍACAS

A pedido de muitas pessoas apresento um artigo sobre plantas medicinais com acção afrodisíaca. Este tema será desenvolvido em receitas de culinária à base de produtos de origem vegetal, nomeadamente de algas marinhas.

Existe uma variedade de plantas medicinais com acção afrodisíaca reconhecida desde tempos remotos pelas suas qualidades energéticas e estimulantes da circulação sanguínea, favorecendo consequentemente os órgãos nobres.

Na filosofia tântrica, com origem na civilização Drávida (que imperou na Índia há cerca de 7 mil anos), a selecção das plantas de acção afrodisíaca obedece a critérios de rigor de qualidade e das suas características específicas. Embora a civilização Drávida se regesse por normas matriarcais, tinham o cuidado de seleccionar os alimentos mais apropriados para a mulher e para o homem. O gengibre, por exemplo, adquiriu um grande prestígio devido, especialmente, à sua acção afrodisíaca. No entanto, para ser bom para o homem e para a mulher, tem que se associar a outras plantas compatíveis.

Hoje apresento duas fórmulas de chá de gengibre. Uma mais apropriada para o homem e uma outra mais indicada para a mulher.

A sua preparação obedece a dois processos. Começa-se pela decocção do tubérculo de gengibre durante cerca de 3 minutos. Com o resultado da decocção, prepara-se o processo de infusão, com a água uma temperatura de cerca de 75C., em conformidade com a textura das plantas a utilizar, de modo a extraírem-se as suas propriedades em perfeita harmonia. Na infusão destinada ao homem juntei tomilho e pétalas de flores de hibisco de cor vermelha. O aroma do tomilho é um afrodisíaco positivo e as flores vermelhas do hibisco activam circulação sanguínea e consequentemente melhora a oxigenação cerebral.

Na infusão dedicada à mulher adicionei pétalas de rosa de cor amarela e folhas verdes e viçosas de manjericão. As rosas são um afrodisíaco muito generoso e basta o aroma maravilhoso do manjericão para favorecer a natureza feminina.

A harmonia das cores dos aromas e dos sabores é muito importante para o bom resultado das fórmulas. A acção afrodisíaca deverá manifestar-se beneficamente em todos os sentidos, intensificando, nomeadamente, a visão, o olfacto, o paladar e o tacto, estimulando assim a emergência de uma maior sensibilidade.

Relativamente aos aromas, nestas fórmulas são diferenciados porque a destrinça dos cheiros, em função da actividade sexual, propicia uma maior envolvência.

Chá com gengibre
Composição 1
o Tubérculo de gengibre (na proporção da falangeta do dedo polegar próprio)
Um ramo de tomilho (com cerca de 9cm)
3 pétalas de flor de hibisco de cor vermelha
Um litro de água

Composição 2
Tubérculo de gengibre (na proporção da falangeta do dedo polegar próprio)
Cinco pétalas de rosa de cor amarela
5 folhas pequenas de manjericão
Um litro de água

Processo decocção/infusão

Decocção durante 3minutos
Infusão, temperatura da água cerca de 75ºc

Descrição
Apresenta uma cor amarela suave, emana um aroma balsâmico e oferece um sabor refrescante.

Prazo de validade
A decocção de gengibre conserva-se durante 5 horas
A infusão conserva-se cerca de 15 minutos

Prescrição
Bebe-se de uma a cinco taças lentamente
Repete-se a dose no intervalo das refeições.
Na totalidade, pode beber-se um litro diariamente, durante cinco dias consecutivos.

Efeitos comprovados
A ingestão de duas a três taças deste chá proporciona de imediato um aumento de boa energia, que se traduz numa agradável sensação leveza e de bem-estar, estimulando a sexualidade.
Este chá pode também ser útil como medida preventiva contra os radicais livres e o colesterol (LDL) pela sua acção purificante e antioxidante.
É igualmente eficaz na prevenção da astenia e da obesidade.

Cuidados a ter na utilização
O gengibre numa quantidade superior à falangeta do dedo polegar próprio provoca alteração de comportamento, verificando-se excitação nervosa.
Evita o sono durante um período de tempo de 3horas.
Em caso de doença ou de medicação, consultar o médico assistente.

Alternativa
Para evitar habituação, substitui-se uma planta. Relativamente à acção afrodisíaca boa para o casal, nesta fórmula substitui-se a erva-princepe por tomilho. Pela sua acção revigorante é mais indicado para o homem.
Para a mulher recomendo a substituição das pétalas de rosas por pétalas de maravilhas, acrescentando-se folhas verdes de gerânio e pétalas de flor de laranjeira ou de madressilva, perfazendo um conjunto harmonioso. As cores verdes, amarela e branca conjugam harmoniosamente. Por outro lado, o número cinco segundo a numerologia sagrada simboliza a harmonia.
Publicado por Zélia Sakai

2 comentários:

Telma disse...

"Todos os pensamentos negativos e desarmoniosos que a humanidade lança no seu planeta retornam durante a noite." Sabedoria Ameríndia

Maria Gabriela disse...

Paulo Coelho escreveu: “No Japão, participei na conhecida cerimónia do chá. Entra-se num pequeno quarto, o chá é servido e nada mais. Só que é tudo feito com tanto ritual e protocolo, que uma prática quotidiana se transforma num momento de comunhão com o Universo. O Mestre do chá, Oskakusa Kasuko, explica em que é que consiste: A cerimónia é a adoração do belo e do simples. Todo o seu esforço se concentra na tentativa de atingir a Perfeição através dos gestos imperfeitos da vida quotidiana. Toda a sua beleza consiste no respeito com que é realizada.
Se um mero encontro para beber chá nos pode transportar até Deus, é bom ficarmos atentos às outras dezenas de oportunidades que um simples dia nos oferece.”